Sinais de Dança

Bailarina Alana Falcão


Eleva-se livre e leve
num passo.
Suspensa suave segue
no espaço.
Poeta pressente e pensa
seu gesto.
Intentando o todo em tudo
atesto.

E vejo
as danças das damas d’almas,
em mim,
cravadas galgavam calmas.
Adejo,
e confusas fogem finas.
Por fim,
sobem, somem Serafinas
em névoas, nuvens, neblinas...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Consciência Negra em Cordel na Escola

A Literatura de Cordel e a Influência Africana