TURBANTE AOS OLHOS



Espero que Tempo ajude,
Faço pedido a Oxalá
Pois é tão bonita a moça
Para que veja sem olhar...

A moça que abaixo os olhos,
Iaiá desse lindo ojá.

Trago do tempo da roça
A forma de se encantar,
Torço seu torço no verso
Sem saber o que falar...

Desvio, olho, se não olha,
Ojá dessa linda iaiá.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Consciência Negra em Cordel na Escola

A Literatura de Cordel e a Influência Africana