De como o poeta caiu na rede

     Sou Osmar Machado Jr., poeta popular, cordelista e arte-educador, apelidado na mítica Bahia, minha terra natal, por Tolstói. Sempre suspeitei dessas novas tecnologias, pois fazem a gente desejar uma após a outra, nos transformando em escravos delas. Quando criança queria ganhar uma luneta ao invés de um videogame, acabei ganhando uma máquina de escrever e essa não era elétrica.

       Muito relutei para fazer um blog...

     Prefiro a reflexão com os amigos íntimos, escrever cartas do que correio eletrônico, prosear com as pessoas do que falar ao telefone, deixar ensaios e críticas para o futuro. Mas fui convencido por outros e dissuadido por mim mesmo das necessidades de criar um.

      Estou aqui a escrever a apresentação dele.

     Vivi a infância na década de 80 e apesar de inda carregar o peso das tradições, tenho os defeitos e virtudes dessa geração.
     O defeito das coisas efêmeras e a virtude das paixões intensas.
     Nunca quis escrever num blog para corrigir o defeito: existem milhões de blogs, com milhões de efemeridades, tantas que não dá para saber se se fala com propriedade sobre o que é proposto. Quis criar este em virtude de expressar minha paixão pela cultura popular, principalmente sua poesia e música que são as áreas das minhas pesquisas.
     Utilizarei esse espaço para escrever ensaios, divulgar a literatura de cordel, a música e poesia popular, enfim, nossa cultura de raiz. Para isso, espero que ao lado das minhas experiências possa contar com as opiniões e sugestões dos leitores. Disponibilizarei alguns cordéis de minha autoria e indicarei fontes de pesquisa que tem me ajudado nos estudos sobre a literatura popular brasileira.

     Que esse blog seja um espaço para versar uma boa e produtiva prosa.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Consciência Negra em Cordel na Escola

A Literatura de Cordel e a Influência Africana